Novo site em WordPress Chancedeganhar.com.br

Olá leitores, estou aqui para apresentar meu novo trabalho, o chancedeganhar.com.br.

Trata-se de um site que divulga concursos culturais, promoções e sorteios. Quem estiver afim de concorrer a viagens, eletrônicos, tablets, celulares ou até mesmo casas ou carros, acesse o site, lá você encontrará várias dicas de como fazer isso.
Imagem

Pretendo publicar aqui no blog os passos que eu segui para aprender a usar o WordPress.org para e criar um site de qualidade em apenas 10 dias. Acompanhem as próximas publicações.

Video curso completo de linux (gratuíto)

O Linux é um grande sucesso no meio corporativo e nos últimos tempos vem ganhando mais espaço entre os usuários comuns graças à distribuições que focam o usuário final como o Ubuntu.

Aprender a usar o Linux hoje pode ser então tanto uma oportunidade para uso profissional quando pessoal.

A ActiveInfo, uma empresa focada em treinamento de TI, disponibilizou em seu site um excelente curso de Linux. Está aí um grande oportunidade de aprender mais sobre o sistema

Acesse o curso clicando aqui.

São 13 aulas que vão desde a introdução à história do linux até conceitos avançados.

Fica a dica.

Netbeans 7.1 e Rails

A minha opção preferida para trabalhar com Rails é o NetBeans, mas a partir da versão 6.9 a não há mais suporte oficial para da Oracle para Ruby on Rails,  desde então o suporte é mantido pela comunidade com um plugin não oficial.

Então mãos a obra:

Vamos começar instalando o NetBeans, há várias opções de instalação escolheremos a mais leve que é o NetBeans for PHP.

http://netbeans.org/downloads/index.html

Depois de baixado o seguinte comando na pasta do arquivo:

sh netbeans-7.1-ml-php-linux.sh

Siga as orientações da tela de instalação. Após a conclusão da instalação abra o netbenas clieque e:

Ferramentas >> Plug-ins na aba “Configuração” clique em adicionar

Preenchas os campos da seguinte forma:

Nome: Rails

URL: http://deadlock.netbeans.org/hudson/job/ruby/lastSuccessfulBuild/artifact/build/updates/updates.xml

Confirme, em seguida na aba “Plug-ins disponíveis” clique em “Recarregar catálogo” procure por rails e instale o plug-in.

Reinicie o NetBeans e a sua IDE já estará configurada.

Instalando PHP5 no Linux Ubuntu

É muito fácil instalar o php no Ubuntu, só é preciso abrir o pronpt de comando e executar os seguintes comandos.

Instalando o Apache2

sudo apt-get install apache2

Instalando o PHP 5

sudo apt-get install php5

Instalando algumas bibliotecas

 sudo apt-get install php5-mysql && php5-imagick && php5-pgsql

Testando
Crie um arquivo na pasta onde os arquivos do apache são carregados para testar.

sudo gedit /var/www/config.php

Inclua o seguinte código e salve o arquivo.

<?
  phpinfo();
?>

Se tudo deu certo quando você abrir o http://localhost/config.php você irá visualizar as informações sobre a sua instalação do PHP.

Muito mais simples do que instalar no windows.

Até a próxima.

Curso gratuíto de C++

Se você está afim de aprender C++, que atualmente é uma das linguagem mais utilizadas do mundo, então não perca essa oportunidade.

O laboratório de computação gráfica da UFRJ libeou um curso online de C++ composto por 17 capítulos munidos de transparências e códigos fontes. O acesso é feito através do link http://orion.lcg.ufrj.br/C++/curso/.

O objetivo do curso é apresentar um estudo compreensivo do paradigma de orientação a objetos e a sua implementação utilizando a linguagem C++. O curso cobre os tópicos referentes a classes, encapsulamento, abstração de dados, polimorfismo, templates, e a biblioteca padrão de templates (STL).

Atualizando o VLC no Linux

Recentemente foi lançada a versão 2.0 do VLC, um dos melhores reprodutores de mídias que existe.

Para realizar a instalação ou atualização você deve executar os seguintes comandos:

Para adicionar o repositório

sudo add-apt-repository ppa:videolan/stable-daily && sudo apt-get update

em seguida vamos instalar / atualizar

sudo apt-get install vlc

Pronto agora é só curtir o novo VLC.

Como customizar (editar) as views geradas pelo scaffold no Rails

Durante um bom tempo quis saber como customizar os arquivos gerados pelo scaffold, na verdade isso é mais simple do que parece. Quando o este comando é executado o Rails verifica se há algum modelo definido pelo usuário, caso não encontre o Rails utiliza o modelo padrão consta nas libs da própria framework.
Então o que temos que fazer é definir estes modelos customizados e colocá-los no local correto.

Então vamos começar acessando o repossitório do Rails no GitHub mais especificamente na pasta /railties/lib/rails/generators/erb/scaffold/templates acesse-a neste link:
https://github.com/rails/rails/tree/master/railties/lib/rails/generators/erb/scaffold/templates.

Neste diretório você encontrar o modelos utilizados para os arquivos:

_form.html.erb
edit.html.erb
index.html.erb
new.html.erb
show.html.erb

Copie os 5 arquivos para o diretório /libs/templates/erb/scaffold

Provavelmente você não vai encontrar esse diretório, então crie-o corforme o esquema acima.

Neste tutorial vamos editar o index.html.erb, mas você pode alterar qualquer um desses arquivos.

Abrindo o arquivo, vamos econtrar o seguinte conteudo.


<h1>Listing <%= plural_table_name %></h1>

<table>
 <tr>
 <% attributes.each do |attribute| -%>
 <th><%= attribute.human_name %></th>
 <% end -%>
 <th></th>
 <th></th>
 <th></th>
 </tr>

<%%= content_tag_for(:tr, @<%= plural_table_name %>) do |<%= singular_table_name %>| %>
 <% attributes.each do |attribute| -%>
 <td><%%= <%= singular_table_name %>.<%= attribute.name %> %></td>
 <% end -%>
 <td><%%= link_to 'Show', <%= singular_table_name %> %></td>
 <td><%%= link_to 'Edit', edit_<%= singular_table_name %>_path(<%= singular_table_name %>) %></td>
 <td><%%= link_to 'Destroy', <%= singular_table_name %>, <%= key_value :confirm, "'Are you sure?'" %>, <%= key_value :method, ":delete" %> %></td>
 <%% end %>
 </table>

<br />

<%%= link_to 'New <%= human_name %>', new_<%= singular_table_name %>_path %>

Vamos fazer uma alteração simples traduzindo o que as informações do index para o portugues:


<h1>Lista de <%= plural_table_name %></h1>

<table>
 <tr>
 <% attributes.each do |attribute| -%>
 <th><%= attribute.human_name %></th>
 <% end -%>
 <th></th>
 <th></th>
 <th></th>
 </tr>

<%%= content_tag_for(:tr, @<%= plural_table_name %>) do |<%= singular_table_name %>| %>
 <% attributes.each do |attribute| -%>
 <td><%%= <%= singular_table_name %>.<%= attribute.name %> %></td>
 <% end -%>
 <td><%%= link_to 'Exibir', <%= singular_table_name %> %></td>
 <td><%%= link_to 'Editar', edit_<%= singular_table_name %>_path(<%= singular_table_name %>) %></td>
 <td><%%= link_to 'Apagar', <%= singular_table_name %>, <%= key_value :confirm, "'Você está certo disso?'" %>, <%= key_value :method, ":delete" %> %></td>
 <%% end %>
 </table>

<br />

<%%= link_to 'Novo(a) <%= human_name %>', new_<%= singular_table_name %>_path %>

Salve e execute um scaffold como teste.

Você irá verificar que o index foi criado a partir do modelo que acabamos de definir. Portanto podemos alterar da maneira que quisermos esses arquivos para que eles fiquem mais adequados à nossa aplicação, isso com certeza vai aumentar a produtividade do nosso trabalho com o rails.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.